Ana Pi

Divino, Caminho e Sonho

Mergulhe
A proposta

Ensaio videográfico em três tempos para um exercício de memória. Por mais que o nosso corpo seja 70% água, fluxo contínuo, movimento puro, como pode a gente esquecer dessa dança? Lembrança de viagem, transposição líquida das sensações físicas até a virtualidade da tela algorítmica. Entre sonho e segredo, ser rio aqui é manter-se doce, é perseverar e ter a coragem de manter-se viva.

Ficha técnica
Realização, edição, corpo, imagens e discurso

Ana Pi

Infrabaixos

Jideh High Elements

Artista

Mineira de Belo Horizonte, Ana Pi é artista da coreografia e da imagem, pesquisadora das danças urbanas, dançarina extemporânea e pedagoga. Sua prática está situada entre noções de trânsito, deslocamento, pertencimento, sobreposição, memória, cores e gestos ordinários.